Em Orlando, Bolsonaro participa de motociata e fala a evangélicos; veja vídeo

Compartilhe

No último dia de sua viagem aos Estados Unidos, Jair Bolsonaro esteve em Orlando, na Flórida , para inaugurar um vice-consulado na cidade. Mas o que mais tomou seu tempo na cidade foram eventos com apoiadores e atos em que a comunidade brasileira na região defendeu a reeleição do presidente.

Pela manhã, Bolsonaro inaugurou o vice -consulado de Orlando, uma extensão do Consulado Geral do Brasil em Miami que visa atender, não só residentes como, também, os cerca de um milhão de turistas que vêm para a região passear nos parques da Disney e Universal.

Após passar cerca de 20 minutos no local, Bolsonaro deu um discurso na Lagoinha Church, liderada pelo pastor, cantor e empresário André Valadão. No local, representantes das cerca de 50 igrejas evangélicas brasileiras na região. Mas os organizadores do evento, porém, fazem questão de frisar que o encontro não será religioso, mas, sim, uma oportunidade do presidente poder estar mais próximo e se conectar com a comunidade brasileira. No local, Bolsonaro voltou a defender a liberdade como algo mais vital que o oxigênio.

Mais cedo, ao sair de seu hotel, Bolsonaro lembrou que, nas eleições de 2018, cerca de 90% dos votos dos brasileiros na região foram para ele.

“Esse pessoal que saiu do Brasil veio buscar melhores oportunidades. No fundo, acredito que todos queriam ficar no Brasil. E esse vice-consulado dá paz para registrar filhos, algum problema diplomático resolver aqui, interessa para o turista também. E aqui, se não me engano, pouco mais de 300 mil brasileiros vivem na região.. Então vai facilitar mais a vida deles, além de votar mais em paz aqui, que por coincidência deu 90% para mim em 2018”, disse.

Na motociata, que durou cerca de 40 minutos, Bolsonaro afirmou que este modelo de manifestação política de seus apoiadores está crescendo. Em Doha, capital do Catar, em novembro do ano passado, ocorreu algo semelhante. Mas desta vez, ela ficou restrita a uma volta do quarteirão: segundo Bolsonaro, devido às leis de trânsito locais.

“Nós vamos participar da motociata que o Brasil está exportando para o mundo” disse o presidente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.