Enorme explosão solar que passou pela Terra pode desencadear tempestades geomagnéticas

Compartilhe

Uma enorme explosão solar que passou pela Terra esta manhã pode desencadear pequenas tempestades geomagnéticas que duram dias, alertaram os cientistas.

A ejeção de massa coronal (CME) deu um “golpe de relance” ao nosso planeta às 00:37 ET (4:37 BST) na quarta-feira.

Especialistas preveem que os efeitos da CME, que podem incluir cortes de energia, podem ser sentidos nas próximas horas.

As CMEs são grandes nuvens de plasma altamente magnetizado e energético que surgem do sol.

A erupção de hoje foi o resultado de uma explosão solar especialmente lenta registrada na segunda-feira, que durou oito horas e causou apagões temporários de rádio no Japão e no Sudeste Asiático.

Coronógrafos a bordo do Observatório Solar e Heliosférico (SOHO) também registraram uma CME lançada no espaço por esta explosão solar no início da manhã.

Analistas da Administração Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA) previram que poderia dar um “golpe de vislumbre na magnetosfera do nosso planeta” hoje.

Spaceweather.com confirmou que o CME atingiu o campo magnético da Terra às 00:37 ET (04:37 BST) em 15 de junho.

Uma atualização em seu site dizia: “Tempestades podem ocorrer nas próximas horas à medida que a Terra se move para o flanco denso e magnetizado do CME”.

De acordo com o Weather Bureau, tempestades menores da classe G1 são prováveis, com uma chance moderada de G2 no início da manhã.

A atividade geomagnética deve diminuir no final do dia, mas a chegada de um fluxo de vento solar de alta velocidade no início de amanhã pode aumentar a atividade de volta aos níveis de tempestade G1.

Uma pequena tempestade pode confundir os animais migratórios que dependem do campo magnético da Terra para orientação.

Tempestades moderadas podem causar flutuações de tensão e até levar a quedas de energia ou danos a aparelhos e fiação elétrica.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.