EUA diz que Rússia está preparando operação de ‘bandeira falsa’ para invadir a Ucrânia

Compartilhe

– A Rússia colocou agentes treinados em explosivos para realizar uma operação de “bandeira falsa” para criar um pretexto para invadir a Ucrânia, disse uma autoridade dos EUA na sexta-feira.

Os Estados Unidos divulgaram descobertas de inteligência um dia depois que o conselheiro de segurança nacional Jake Sullivan disse que a Rússia, que acumulou dezenas de milhares de soldados na fronteira ucraniana, estava “criando as bases para ter a opção de fabricar um pretexto para uma invasão”.

Uma autoridade dos EUA, falando sob condição de anonimato, disse que a Rússia pode iniciar as operações “várias semanas” antes de uma invasão militar, que pode começar entre meados de janeiro e meados de fevereiro.

“Temos informações que indicam que a Rússia já preparou um grupo de agentes para conduzir uma operação de bandeira falsa no leste da Ucrânia”, disse o funcionário. “Os agentes são treinados em guerra urbana e no uso de explosivos para realizar atos de sabotagem contra as próprias forças por procuração da Rússia.”

A autoridade disse que a Rússia, ao mesmo tempo, intensificou uma campanha de desinformação nas mídias sociais, incluindo postagens que acusam a Ucrânia de violações de direitos e o Ocidente de provocar tensões.

“Nossas informações também indicam que atores de influência russa já estão começando a fabricar provocações ucranianas no Estado e nas mídias sociais para justificar uma intervenção russa e semear divisões na Ucrânia”, disse o funcionário.

O Kremlin rejeitou a alegação como “infundada”.

“Até agora, todas essas declarações foram infundadas e não foram confirmadas por nada”, disse o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, à agência de notícias estatal TASS.

Os Estados Unidos acusaram repetidamente a Rússia de espalhar conspirações e desinformação nas redes sociais.

A autoridade dos EUA disse que as justificativas em russo para as narrativas de Moscou sobre a Ucrânia nas mídias sociais aumentaram 200 por cento em dezembro, para quase 3.500 postagens por dia.

Sullivan, em seu briefing a repórteres, disse que a Rússia usou táticas semelhantes em 2014 quando tomou a Crimeia e apoiou uma insurgência em andamento no leste da Ucrânia.

“Vimos este manual em 2014. Eles estão preparando este manual novamente”, disse Sullivan.

Os Estados Unidos divulgaram as conclusões sobre os supostos planos de bandeira falsa após uma semana de negociações com a Rússia para acalmar as tensões.

O presidente russo, Vladimir Putin, negou os planos de invadir a Ucrânia, mas exigiu garantias de segurança do Ocidente, incluindo promessas de não expandir a Otan para o leste.

Sullivan disse na quinta-feira que os Estados Unidos preferem a diplomacia, mas estão preparados para “defender” aliados e impor grandes custos econômicos à Rússia se ela invadir.

A Rússia intensificou sua pressão sobre a Ucrânia em 2014, depois que uma revolta derrubou um governo que havia rejeitado a pressão para aproximar o país do Ocidente.

Desde então, mais de 13.000 pessoas morreram na insurgência pró-Rússia no leste da Ucrânia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.