Hepatite aguda ‘misteriosa’ 12 paises registram dezenas de novos casos em crianças

Compartilhe

As autoridades de saúde dos Estados Unidos, Israel e dez países da União Europeia detectaram dezenas de novos casos de hepatite aguda de origem desconhecida que afeta “crianças previamente saudáveis”, informou terça-feira o diretor do Centro Europeu de Prevenção e Controle de Doenças. ECDC), Andrea Ammon.

Esta propagação, com quase 200 doentes até à data, foi registada após os primeiros casos atribuídos a esta grave patologia terem ocorrido no início de abril passado no Reino Unido, país que continua a ter a maior incidência : 111 infeções. Muitos desses casos resultaram em febre hepática aguda e exigiram transplantes de fígado para os pacientes afetados, disse Ammon.

O último relatório do ECDC inclui 40 novos casos de menores doentes na Europa.  “Estão a ser feitas investigações em todos os países que notificaram os casos, mas de momento a causa exacta desta hepatite permanece desconhecida”, disse o responsável, acrescentando que até agora não foi detectada qualquer relação entre os doentes. Nenhum país foi estabelecido como uma possível fonte de origem da doença.

Até agora, o surto levou a  pelo menos 17 transplantes de fígado em pacientes com menos de 16 anos e uma morte, segundo a Organização Mundial da Saúde. O ECDC recusou-se a revelar em que país ocorreu a morte, dizendo à Euronews  que tal informação é “confidencial”.

Quanto à possível relação entre a doença e a covid-19, Amon não comentou se uma potencial queda na imunidade causada por dois anos de confinamento e distanciamento social poderia ter se tornado um fator potencializador, embora não tenha descartado completamente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.