Hepatite aguda ‘misteriosa’, número de casos chega a 700 em 34 países

Compartilhe

A Organização Mundial da Saúde (OMS) relatou cerca de 700 casos de “hepatite súbita e inexplicável”  detectados em crianças pequenas em 34 países. Os casos, registrados em 7 de junho deste ano, apresentam infecções registradas que ainda não foram classificadas, segundo comunicado conjunto da OMS e da World Hepatitis Alliance (WHA, na sigla em inglês), publicado na véspera do Cúpula Mundial da Hepatite, que será realizada entre os dias 7 e 10 de junho, tanto presencialmente, em Genebra, quanto virtualmente.

Nos meses que antecederam a reunião, foram realizadas pesquisas em todos os pacientes com sintomas dessa hepatite aguda. A doença manifesta-se “rapidamente , o que significa que uma grande proporção de crianças sofre de insuficiência hepática, e algumas precisam de transplante de fígado ”, alertam as autoridades de saúde.

Anteriormente, na Assembleia Mundial da Saúde de 2016, os países assumiram o compromisso histórico de eliminar as hepatites virais até 2030. Desde essa reunião, os países cumpriram a meta global de 2020 de reduzir a incidência de hepatite B em crianças menores de 5 anos, enquanto o número de pessoas em tratamento para hepatite C se multiplicou por 10, apura o documento.

“A saúde de mulheres e crianças deve ser uma prioridade se quisermos alcançar a eliminação da hepatite até 2030”, disse Helen Clark, ex-primeira-ministra da Nova Zelândia e presidente da Associação para a Saúde da Mãe, o Recém-nascido e a Criança. “É uma grande ameaça à saúde pública que exige esforços coletivos para avançar na vacinação universal de recém-nascidos ”, acrescentou o alto funcionário.  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.