‘Inaceitável’: Dinamarca acusa Rússia de violar águas territoriais do país com navio de guerra russo

Compartilhe

As forças armadas da Dinamarca acusaram um navio de guerra russo de violar as águas territoriais do país na sexta-feira. Com a suposta incursão ocorrendo perto do chamado “Festival da Democracia”, o chanceler Jeppe Kofod acusou a Rússia de uma  provocação” e convocou o embaixador de Moscou.

Os militares dinamarqueses disseram que o navio entrou em suas águas sem permissão pouco depois da meia-noite de sexta-feira e novamente algumas horas depois. Ele partiu depois que a Marinha dinamarquesa fez contato por rádio, informou a Reuters.

O ministro das Relações Exteriores Kofod disse na sexta-feira que o embaixador russo foi convocado.

O suposto incidente foi uma “profundamente irresponsável, grosseira e completamente inaceitável provocação russa no meio do #fmdk”, twittou Kofod, referindo-se ao festival que está sendo realizado na ilha de Bornholm, no Mar Báltico, perto de onde a suposta incursão ocorreu. .

Até domingo, o Festival da Democracia apresenta palestras de políticos dinamarqueses e palestras sobre mudanças climáticas, igualdade de gênero e outras questões liberais polêmicas. Os participantes também têm a oportunidade de questionar políticos de vários partidos dinamarqueses e podem competir no ‘Feminist Pub Quiz’ do festival.

O ministro da Defesa, Morten Bodskov, garantiu aos festivaleiros que a ilha de Bornholm estava segura, informou a Reuters. No entanto, ele acrescentou que “devemos aceitar que o Mar Báltico está se tornando uma área de alta tensão”.

Nem o Kremlin nem a embaixada da Rússia em Copenhague comentaram o suposto incidente no momento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.