Índia confirma primeira morte por varíola dos macacos na Ásia

Compartilhe

A morte de um jovem no estado de Kerala, no sul do país, é a primeira na Ásia.

A Índia confirmou sua primeira morte por varíola , um jovem no estado de Kerala, no sul, no que é apenas a quarta morte conhecida pela doença no atual surto.

A morte, relatada na segunda-feira, é a primeira na Ásia. Na semana passada, a Espanha registrou duas mortes relacionadas à varíola e o Brasil a primeira. A Organização Mundial da Saúde declarou o surto uma emergência de saúde global em 23 de julho.

O indiano de 22 anos morreu no sábado, disse o ministro da Receita de Kerala a repórteres, acrescentando que o governo isolou 21 pessoas que entraram em contato com ele.

“A pessoa chegou a Kerala em 21 de julho, mas visitou um hospital apenas em 26 de julho, quando apresentou fadiga e febre”, disse o ministro K Rajan, acrescentando que não havia motivo para pânico, pois nenhum dos contatos primários apresentava sintomas.

A ministra da Saúde de Kerala, Veena George, disse a repórteres no domingo que a família do homem informou às autoridades que ele havia testado positivo nos Emirados Árabes Unidos antes de retornar à Índia.

O Ministério da Saúde da Índia não fez comentários sobre a morte, exceto por dizer que o governo formou uma força-tarefa de altos funcionários para monitorar casos de varíola no país, onde a mídia local relatou pelo menos cinco infecções.

A OMS disse no final do mês passado que 78 países relataram mais de 18.000 casos de varíola, a maioria na Europa.

Ele diz que o vírus da varíola causa uma doença com sintomas menos graves do que a varíola e ocorre principalmente na África central e ocidental. A doença é transmitida de animais para humanos.

A transmissão de humano para humano ocorre por meio do contato com fluidos corporais, lesões na pele ou em superfícies de mucosas internas, como na boca ou garganta, gotículas respiratórias e objetos contaminados.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.