Intel suspende operações comerciais na Rússia por causa da guerra na Ucrânia

Compartilhe

A Intel disse na noite de terça-feira que suspendeu todas as operações na Rússia, onde emprega 1.200 pessoas, a mais recente empresa de tecnologia a se retirar completamente após a invasão da Ucrânia.

A fabricante de chips interrompeu as vendas na Rússia há um mês, de acordo com as sanções dos EUA ao país. A Intel condenou a invasão da Rússia.

“Nossos pensamentos estão com todos que foram impactados por esta guerra, particularmente o povo da Ucrânia e os países vizinhos e todos aqueles ao redor do mundo com familiares, amigos e entes queridos na região”, disse a empresa em comunicado por escrito na quarta-feira.

A Intel tem um site de desenvolvimento de software substancial na Rússia. A empresa disse que está “trabalhando para apoiar todos os nossos funcionários nessa situação difícil” e implementou medidas para minimizar a interrupção de suas operações.

Google, Amazon, Apple, IBM, Facebook e muitas outras empresas também suspenderam operações regulares na Rússia desde o início da invasão. Coletivamente, o êxodo tecnológico pode cortar o acesso da Rússia à tecnologia avançada de que ela precisa para sua economia e suas forças armadas.

Até agora, porém, houve poucos sinais de que amplas sanções e retiradas de negócios alteraram os planos de guerra da Rússia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.