Irã tem urânio suficiente para construir uma bomba nuclear, diz agência da ONU

Compartilhe

O Irã acumulou urânio enriquecido suficiente para construir uma bomba nuclear, de acordo com novas descobertas da agência atômica das Nações Unidas.

A Agência Internacional de Energia Atômica também disse em um relatório separado que o Irã não forneceu explicações confiáveis ​​sobre o material nuclear encontrado em vários locais nos últimos anos, levantando questões sobre a natureza de seu trabalho nuclear.

Os dois relatórios da AIEA podem preparar o terreno para um confronto em uma reunião na próxima semana de seu conselho de governadores de 35 países, já que o Irã exigiu que o órgão de vigilância encerre sua investigação sobre partículas de urânio encontradas em três locais não declarados no país desde 2019.

A agência nuclear da ONU disse que o estoque de urânio do Irã enriquecido a 60 por cento cresceu para 43,3 quilos, o que representou um aumento de quase 10 quilos em  comparação com três meses atrás.

Especialistas disseram que o estoque forneceria material suficiente para uma bomba atômica se o Irã desse o passo adicional de enriquecer o urânio até 90% de pureza. Passar de 60 para 90 por cento não representaria um desafio técnico para o Irã, de acordo com especialistas em controle de armas.

“O Irã já acumulou urânio enriquecido suficiente para ser capaz de produzir rapidamente mais do que uma quantidade significativa de HEU (urânio altamente enriquecido) para uma bomba”, disse Daryl Kimball, do grupo de estudos da Associação de Controle de Armas. “O tempo que eles levariam para fazer isso agora pode ser medido em dias, não em meses ou semanas.”

As descobertas da AIEA foram enviadas aos membros da agência e obtidas pela NBC News e outros meios de comunicação. 

Os relatórios da ONU vieram quando as negociações internacionais destinadas a reviver um acordo nuclear de 2015 com o Irã foram paralisadas. O acordo impôs limites ao programa nuclear do Irã em troca da suspensão das sanções econômicas. Mas o então presidente Donald Trump retirou os Estados Unidos do acordo em 2018 e reimpôs sanções.

Desde então, o Irã superou constantemente as restrições do acordo sobre sua atividade nuclear, incluindo limites ao uso de centrífugas avançadas e seu estoque de urânio.

As negociações entre as potências mundiais e o Irã para salvar o acordo de 2015 ficaram atoladas devido a uma exigência de Teerã para que os EUA levantem as sanções à Guarda Revolucionária do Irã. . Trump colocou a organização em uma lista negra de terrorismo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.