Judeus em Israel preparam pedras para ser usadas para construção do ‘Terceiro Templo’, veja vídeo

Compartilhe

Enquanto a maioria dos israelenses comemorava o Dia da Independência fazendo churrascos em família, um pequeno grupo se reuniu na Cidade Velha de Jerusalém e começou a remover pedras, preparando-as para serem usadas na construção do Terceiro Templo profetizado.

O evento foi organizado pelo rabino Aryeh Lipo, que o imaginou a caminho do funeral do rabino Chaim Kanievsky em março. Lipo sobe ao Monte do Templo diariamente (quando a polícia israelense permite a entrada de judeus), mas estava deliberando com um amigo o que era mais importante: assistir ao funeral de um tsadic (judeu justo) ou subir ao Monte do Templo. 

Para homenagear o rabino Kanievsky, ele e um amigo estavam aprendendo uma regra haláchica (lei da Torá) escrita pelo rabino Kanievsky, na qual ele afirmava que as pedras do Templo deveriam ser cortadas pelos judeus com a intenção de honrar o nome de Deus. 

“Temos uma mitsvá (mandamento da Torá) para construir o Templo. Esta mitsvá não é condicional ou limitada ao tempo. Temos essa exigência em todos os momentos. Portanto, é uma pena que não estejamos ativamente engajados nisso. Neste momento, é politicamente complicado para nós começarmos a construir no Monte do Templo, mas isso não nos isenta desta mitzvá.”

O rabino Lipo percebeu que era possível começar a realmente cumprir esta mitsvá preparando as pedras que serão usadas para construir o Terceiro Templo. Ele explicou que o rabino Moses ben Maimon, a autoridade medieval da Torá conhecida como Maimônides ou pela sigla Rambam, ensinou que as pedras para a construção do Templo foram cortadas fora do Monte do Templo e transportadas para o Monte do Templo. 

Uma vez no Monte do Templo, era proibido usar ferramentas de ferro para formar as pedras. É claro que era proibido usar ferramentas de ferro em qualquer estágio para formar as pedras do altar À parte, o rabino Lipo já começou a coletar pedras para o altar . 

A fim de cumprir a mitsvá corretamente, o rabino Lipo teve que consultar vários rabinos que eram especialistas em questões relativas ao Templo. Por causa de sua natureza politicamente sensível, um aspecto que alguns rabinos consideram ao governar sobre o Monte Tempe e o Terceiro Templo, normalmente há visões muito divergentes sobre essas questões. 

“Todos os rabinos que consultamos concordaram que deveríamos começar a preparar as pedras”, disse Lipo. “Esta não foi apenas uma ação física para produzir pedras lapidadas. Tínhamos que ter muito cuidado com nossas intenções. Claro, isso não foi uma declaração política. A intenção era unificar os judeus e todo o mundo para tornar Deus Um e Seu Nome Um.”

“A identidade unificadora do povo judeu é expressa no Templo de Jerusalém”, explicou o rabino Lipo. “Neste dia, 74 anos atrás, Israel se tornou um estado, mas a essência da nação é o Templo em Jerusalém.”

A maioria das pedreiras em Israel é operada por árabes e eles preferiram não usar pedras desses locais. Eles coletaram 23 pedras de um campo perto da comunidade de Eish Kodesh (fogo sagrado) em Samaria. Um empreiteiro da Judéia transportou as pedras para uma área perto da Sinagoga Hurva, na Cidade Velha. A mãe de Lipo, que nasceu com o Estado de Israel há 74 anos, participou, ajudando com entusiasmo na remoção das pedras.

A Lipo planeja realizar mais eventos desse tipo para preparar mais pedras para o Terceiro Templo.

“Este foi um ato importante em si mesmo e uma mensagem para a nação e para o mundo, mas também foi uma mensagem para Hashem de que não estávamos apenas sentados esperando pelo Messias”, disse Wander ao Israel365 News. “Tínhamos a intenção de mostrar que estamos trabalhando ativamente para trazer o Terceiro Templo, conforme profetizado e ordenado.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.