Moradores furiosos em Xangai na China entram em confronto com a polícia em meio ao bloqueio severo Covid; vídeos

Compartilhe

A cidade chinesa de Xangai, que está sob severas condições de bloqueio desde o início de abril, continua passando por um período de tensão entre moradores e autoridades locais, já que o número de novos casos de covid-19 continua batendo recordes. 

Neste sábado, a Comissão Nacional de Saúde da China informou que 3.590 positivos sintomáticos foram registrados na cidade, o número mais alto desde o início da pandemia, e 19.923 casos assintomáticos para 15 de abril. Assim, o número de infectados  desde 1º de março é de cerca de 326.000 , especifica o South China Morning Post . 

Enquanto isso, vídeos são compartilhados nas redes mostrando as dificuldades enfrentadas pelos moradores. Numa das gravações, membros de 39 famílias de inquilinos do complexo construído pelo Grupo Zhanjiang protestam esta quinta-feira contra a decisão das autoridades de converter nove edifícios residenciais em instalações de isolamento anticovid .

Alguns cidadãos  gritam e imploram aos policiais em trajes de proteção para deixá-los ficar em suas casas, enquanto outros são presos. Mais vídeos circulam no Twitter dos protestos em que acusam a Polícia de “ bater nas pessoas ”, enquanto os policiais uniformizados fazem as prisões.

O jornal Financial Times informou que o confronto estava sendo transmitido ao vivo pela plataforma de mensagens chinesa WeChat, mas foi abruptamente interrompido . As autoridades argumentaram que o ‘clipe’ mostrava conteúdo perigoso. 

Por seu lado, a imobiliária de Zhangjiang  publicou um comunicado na sexta-feira em que afirma que a situação ” acalmou “. Além disso, prometeu indenizar os moradores obrigados a deixar suas casas, consideradas pelo governo como propriedade de aluguel do Estado.

“Nunca pensamos que isso pudesse acontecer em Xangai. Não somos mais a janela da China para o mundo ? Os burocratas de Xangai não têm vergonha do que vem acontecendo em nossa cidade nas últimas semanas?   “

Enquanto isso, a ativista chinesa de direitos humanos Jennifer Zeng, que atualmente reside nos EUA e postou alguns vídeos, mostrou outras peculiaridades da vida em Xangai sob isolamento.

Visão geral

O surto atual afetou muitas empresas na cidade mais populosa do país, com cerca de 25 milhões de habitantes. As autoridades asseguram que a cidade “ não vai relaxar nem um pouco ” e prepara mais de 100 novas instalações de quarentena para quem testar positivo para o vírus com e sem sintomas. Tais medidas são aplicadas no âmbito da política nacional ‘zero covid’. 

O bloqueio levou  à escassez de alimentos e outros suprimentos essenciais, pois os serviços de entrega foram afetados pela falta de funcionários em quarentena. 

Enquanto isso, as plataformas de entrega de alimentos on-line estão aumentando os recursos para garantir o fornecimento de alimentos. Nesse sentido, Liu Min, vice-diretor da Comissão Municipal de Comércio, indicou em conferência de imprensa que foram levantadas algumas das restrições aos distribuidores de alimentos. Assim, sublinhou que 18 mil trabalhadores deste sector entregam diariamente 1,8 milhões de encomendas .

Paralelamente, informou sobre a reabertura de 779 pequenos armazéns, localizados perto de zonas residenciais. Ele também destacou que 95,5% das lojas de departamento da cidade voltaram a funcionar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.