Moscou diz querer mais que o leste da Ucrânia, Putin fala em ‘Nova Ordem Mundial’

Compartilhe

Uma nova época da história mundial está se aproximando e apenas Estados “ verdadeiramente soberanos ” serão capazes de ter sucesso no ambiente alterado, disse o presidente russo, Vladimir Putin, nesta quarta-feira. 

Falando em um fórum de negócios, Putin afirmou que mudanças “ verdadeiramente revolucionárias”, “ enormes ” levariam à criação de uma nova ordem mundial “ harmoniosa, mais justa e mais focada na comunidade e segura ”. Nesta nova época, “ só os Estados verdadeiramente soberanos podem assegurar uma elevada dinâmica de crescimento”, disse. 

Pelo termo ‘soberania’, o presidente russo quer dizer ” liberdade de desenvolvimento nacional e, portanto, de cada pessoa individualmente “, bem como “viabilidade tecnológica, cultural, intelectual e educacional do Estado” e um “estado responsável, ativo e de mentalidade nacional, sociedade civil orientada nacionalmente”. 

Tal estado, disse o presidente, servirá de exemplo para outros quando se trata de “ padrões e qualidade de vida das pessoas, proteção de valores tradicionais e altos ideais humanísticos”. 

Esse tipo de mundo está em nítido contraste com a ordem mundial unipolar dominada pelo Ocidente, que, na opinião de Putin, está “se tornando um freio no desenvolvimento de nossa civilização. ” 

Ele acusou o Ocidente de ser “ racista e neocolonial ”, dizendo que sua ideologia “está cada vez mais parecida com o totalitarismo ”. 

O presidente argumentou que, apesar das tentativas das elites ocidentais de preservar a ordem mundial existente, as mudanças são “ irreversíveis ”. 

Putin vem discutindo o fim do mundo “ unipolar ” há muito tempo. Em seu famoso discurso na Conferência de Segurança de Munique em 2007, o presidente russo disse que “ o mundo unipolar que havia sido proposto após a Guerra Fria não aconteceu ”. Ele explicou que um mundo de “ um mestre, um soberano ” é destrutivo não apenas para todos dentro do sistema, mas também para o próprio soberano. Ele acusou os EUA de negligenciar os “ princípios básicos do direito internacional ” e enfatizou que “ações unilaterais e frequentemente ilegítimas” nunca resolveram nenhum problema. 

Em maio, o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergey Lavrov, expressou esperança de que a guerra de seu país na Ucrânia, quando concluída, forçaria as nações ocidentais a “parar de promover o chamado mundo unipolar sob o domínio dos Estados Unidos e seus aliados. ” 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.