OMS adiciona duas novas subvariantes da cepa ômicron à sua lista de monitoramento

Compartilhe

A Organização Mundial da Saúde (OMS) está rastreando duas novas subvariantes da cepa ômicron do coronavírus para determinar se são mais infecciosas e perigosas,  relata  a Reuters.

Estas são as  subvariantes BA.4  e  BA.5 , ‘irmãs’ da BA.1 original de ómicron, que foram adicionadas à lista de monitoramento da OMS para  estudar suas mutações  e o impacto no potencial de escape imunológico.

O organismo internacional observa que até agora apenas  algumas dezenas de casos  relacionados a BA.4 e BA.5 foram relatados em alguns países europeus e africanos. Até agora, as subvariantes BA.1 e BA.2, que atualmente são as  dominantes em todo o mundo , já estavam sendo monitoradas, assim como o monitoramento de BA.1.1 e BA.3.

Os vírus sofrem mutações o tempo todo, mas apenas algumas mutações  afetam sua capacidade de se espalhar , escapar da imunidade ou a gravidade da doença que causam. A subvariante BA.2 agora responde por quase 94% de todos os casos sequenciados e é mais transmissível do que suas ‘irmãs’, mas as evidências até agora sugerem que suas chances de causar doença grave não são maiores do que outras cepas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.