OMS diz que número de casos de hepatite ‘misteriosa’ em crianças triplicou em menos de um mês

Compartilhe

O número de casos prováveis ​​relatados de hepatite aguda grave de origem desconhecida em crianças mais do que triplicou em um mês, disse a Organização Mundial da Saúde (OMS) em comunicado nesta sexta-feira.

O número de casos aumentou para 920 em todo o mundo, acima dos 270 no relatório anterior da organização no final do mês passado.

O número real pode ser ainda maior, disse a OMS.

O surto foi detectado inicialmente no início de abril, quando a Grã-Bretanha relatou dez casos de hepatite misteriosa em crianças previamente saudáveis ​​com menos de 10 anos.

Desde então, casos foram relatados em 33 países, com a maioria vindo da Grã-Bretanha e dos EUA. Segundo a OMS, 45 crianças necessitaram de transplantes de fígado e 18 morreram.

As crianças normalmente contraem hepatite por várias causas, incluindo infecção pelo vírus da hepatite A e exposição a certos medicamentos, como o paracetamol. Os cientistas agora estão sugerindo que o aumento da hepatite pode estar ligado ao Covid-19 ou adenovírus, mas são necessárias mais pesquisas para determinar a causa raiz.

Tali Bogler, presidente de Obstetrícia de Medicina Familiar do Hospital St. Michael em Toronto, disse à Reuters que uma das teorias sugere que as crianças “não foram tão expostas a vírus durante a pandemia”. Outras teorias assumem que o aumento dos casos de hepatite pode ser causado por uma síndrome inflamatória pós-infecção, disse ela.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.