OTAN chama Rússia de ‘a ameaça mais direta à segurança e estabilidade’ de seus membros

Compartilhe

Os líderes da OTAN anunciaram um novo conceito estratégico que descreve a Rússia como “a ameaça mais significativa e direta à segurança e estabilidade dos aliados”.

Em 2010, quando os líderes concordaram com o último documento mestre da aliança que definia sua visão para a OTAN, eles pretendiam construir uma parceria de longo prazo com seu antigo adversário da Guerra Fria. 

Dmitry Medvedev, presidente da Rússia na época, esteve presente na cúpula de Lisboa, onde foi acordado.

No entanto, o novo documento de conceito estratégico acusa a Rússia de buscar “estabelecer esferas de influência e controle direto por meio de coerção, subversão, agressão e anexação”. 

A Otan diz que Moscou aplica meios militares convencionais, cibernéticos e híbridos para atingir esses objetivos. 

“A formação militar de Moscou, inclusive nas regiões do Mar Báltico, Negro e Mediterrâneo, juntamente com sua integração militar com a Bielorrússia, desafiam nossa segurança e interesses”, diz o conceito estratégico. 

Também expressa preocupação com a modernização das forças nucleares da Rússia e as ameaças de Moscou de usar armas nucleares e o desenvolvimento de “sistemas de entrega de dupla capacidade inovadores e disruptivos”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.