OTAN diz que interceptou várias vezes jatos russos próximo da aliança

Compartilhe

Os caças da Otan estacionados nas regiões do Báltico e do Mar Negro se mobilizaram “várias vezes nos últimos quatro dias” para rastrear e interceptar aeronaves russas perto do espaço aéreo da aliança, de acordo com um comunicado divulgado pelo Comando Aéreo Aliado da Otan.

Os radares da OTAN rastrearam uma série de aeronaves não identificadas sobre o Báltico e o Mar Negro desde terça-feira. 

A OTAN observou que as aeronaves russas muitas vezes “não transmitem um código de transponder indicando sua posição e altitude, não apresentam um plano de voo ou não se comunicam”.

Na região do Báltico, caças da Polônia, Dinamarca, França e Espanha foram usados ​​em vários momentos para interceptar e identificar aeronaves que se aproximavam. Na região do Mar Negro, aeronaves da Romênia e do Reino Unido foram usadas para investigar rastros de aeronaves desconhecidas se aproximando do espaço aéreo aliado, disse o comunicado. Não há indicação de que aeronaves americanas tenham participado das interceptações.

A Otan disse que a aeronave russa nunca entrou no espaço aéreo da aliança e que as “intercepções foram conduzidas de maneira segura e rotineira”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.