Presidente Bolsonaro sobre Fidel Castro: “Ele foi para um lugar bastante quente”

Compartilhe

O presidente Jair Bolsonaro, participou de um evento para a contratação dos primeiros médicos do plano Médicos no Brasil, e criticou Fidel Castro, o líder de Cuba, falecido há alguns anos: “Ele foi para um lugar muito quente em 2016”, disse ele, fazendo uma clara alusão ao inferno.

A esse respeito, Bolsonaro observou que Castro “não viu o fim”, pois morreu antes do cancelamento do programa no Brasil. “Só Deus pode explicar nossa vitória em 2018, e fizemos questão de que esse programa terminasse e a população não fosse mais enganada”, acrescentou o presidente.

Um serviço que escravizou nossos irmãos cubanos”

Bolsonaro fez referência ao dinheiro que o Brasil teria gasto com essa metodologia: “Eu fiz contas, enviamos, por ano, cerca de 1.000 milhões de reais [215 milhões de dólares]”. Para o presidente, “hoje o Brasil ganha com médicos de verdade, valorizados pelo Ministério da Saúde”. Disse ainda que “os próprios profissionais são recompensados ​​com um salário e a população terá um tratamento muito saudável ”.  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.