Putin da Rússia pede desculpas para Israel por comentários de Sergey Lavrov alegando que Hitler tinha “sangue judeu

Compartilhe

Em um telefonema na quinta-feira, o presidente russo, Vladimir Putin, pediu desculpas ao primeiro-ministro Naftali Bennett por comentários incendiários feitos pelo principal enviado do Kremlin no início desta semana, disse o gabinete do primeiro-ministro.

Os comentários do ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergey Lavrov, alegando que Adolf Hitler tinha “sangue judeu”, e as seguintes idas e vindas entre Israel e Rússia, marcaram o pior surto entre os países desde que a Rússia invadiu a Ucrânia.

“O primeiro-ministro aceitou o pedido de desculpas do presidente Putin pelos comentários de Lavrov e agradeceu por esclarecer a visão do presidente sobre o povo judeu e a memória do Holocausto”, disse o gabinete de Bennett.

O Kremlin disse que Putin conversou com Bennett sobre “memória histórica”, o Holocausto e a situação na Ucrânia.

Bennett também pediu a Putin “examinar opções humanitárias” para evacuar a cidade ucraniana de Mariupol. “O pedido veio após a conversa de Bennett com o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, ontem”, disse o escritório de Bennett.

Putin disse que as forças russas permitirão a evacuação de civis, disse o gabinete do primeiro-ministro.

PUTIN FELICITA ISRAEL PELO DIA DA INDEPENDÊNCIA

Mais cedo na quinta-feira, Putin enviou uma mensagem ao presidente Isaac Herzog para “parabenizá-lo” pelo Dia da Independência de Israel.

“Estou confiante de que as relações russo-israelenses baseadas nos princípios de amizade e respeito mútuo continuarão a se desenvolver em benefício de nossos povos e em favor do fortalecimento da paz e da segurança no Oriente Médio”, disse Putin, segundo o gabinete de Herzog.

Em sua ligação, Bennett agradeceu a Putin por seus bons votos de Dia da Independência.

O Canal 12 informou que Bennett havia ligado para Putin, e o líder russo iniciou o pedido de desculpas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.