Putin diz que a Coca-Cola é ‘toda química’, em meio a saída da empresa da Rússia devido à guerra na Ucrânia

Compartilhe

O presidente russo, Vladimir Putin, zombou da Coca-Cola e sugeriu que o ‘Ivan Tea’ – uma infusão medicinal feita de erva siberiana – é um refresco mais “útil” . A Coca-Cola saiu do mercado russo em junho devido à operação militar de Moscou na Ucrânia.

Participando do fórum ‘Strong Ideas for New Times’ em Moscou na quarta-feira, Putin foi abordado por Alexander Khlynov, do Sindicato dos Produtores de Chá Ivan, que propôs que o governo ajudasse a aumentar a produção da tradicional bebida russa.

Putin concordou em levar a proposta de Khlynov ao ministro da Agricultura, Dmitry Patrushev, e deu ao chá sua aprovação pessoal. “Na verdade, é certamente mais útil do que a Coca-Cola” , observou ele, “que é toda química”.

Os comentários de Putin sobre a Coca-Cola vieram depois que a gigante americana de bebidas anunciou no mês passado que se retiraria do mercado russo em resposta à guerra da Rússia na Ucrânia. A retirada seguiu movimentos semelhantes de outras marcas ocidentais icônicas, incluindo Starbucks e McDonald’s.

O presidente russo não é o único líder mundial a denegrir o refrigerante açucarado. Apesar de supostamente consumir até uma dúzia de latas de Diet Coke por dia, o ex-presidente dos EUA Donald Trump brincou no Twitter em 2012 que ele “nunca tinha visto uma pessoa magra bebendo Diet Coke”, antes de sugerir que “quanto mais Diet Coke, Diet Pepsi, etc que você bebe, mais peso você ganha?”

Enquanto Diet Coke contém menos de uma única caloria por lata, Trump concluiu em outro tweet que “essa coisa simplesmente não funciona. Dá fome.” Finalmente, depois de aparentemente receber alguma reação da empresa, Trump mais tarde twittou “A empresa Coca Cola não está feliz comigo – tudo bem, ainda vou continuar bebendo esse lixo”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.