Rússia intensifica bombardeios antes de decisão da União Europeia sobre a entrada da Ucrânia

Compartilhe

As forças russas intensificaram seus bombardeios nas regiões de Kharkiv e Donetsk, na Ucrânia, disse Kyiv nesta segunda-feira (20 de junho), depois que o presidente Volodymyr Zelensky alertou para esperar maiores hostilidades antes de uma decisão histórica da UE sobre a candidatura da Ucrânia ao status de candidato.

Quase quatro meses depois que a Rússia lançou uma invasão de seu país, Zelensky disse em seu discurso noturno no domingo que houve “poucas decisões fatídicas para a Ucrânia” como a que espera da União Europeia nesta semana.

“Obviamente, esperamos que a Rússia intensifique a atividade hostil esta semana… Estamos nos preparando. Estamos prontos”, disse ele.

Líderes dos 27 Estados membros da UE vão discutir em uma cúpula na quinta e sexta-feira se devem adicionar a Ucrânia à lista de países que disputam a adesão.

Os ministros das Relações Exteriores da UE reunidos em Luxemburgo começaram a semana pedindo a Moscou que pare de bloquear a exportação de grãos de vital necessidade da Ucrânia, um dos principais fornecedores globais.

“Não se pode imaginar que milhões de toneladas de trigo permaneçam bloqueadas na Ucrânia enquanto no resto do mundo as pessoas passam fome. Isso é um verdadeiro crime de guerra”, disse o principal diplomata do bloco, Josep Borrell.

Moscou negou a responsabilidade pela crise alimentar e culpa as sanções ocidentais pelas entregas interrompidas que elevaram os preços dos cereais e alimentaram temores de fome em regiões vulneráveis.

Bombardeio pesado

No terreno, a Rússia parecia estar fazendo alguns avanços no campo de batalha no leste.

Em sua atualização diária na segunda-feira, a presidência da Ucrânia relatou bombardeios russos mais pesados ​​na região de Kharkiv, no nordeste.

Na região de Donetsk, a intensidade dos ataques “está crescendo em toda a linha de frente”, disse, deixando pelo menos uma pessoa morta e ferindo sete pessoas, incluindo uma criança.

Os combates também continuaram na importante cidade industrial de Sievierodonetsk , no leste, com a Ucrânia dizendo que perdeu o controle da vila adjacente de Metyolkine.

“Infelizmente, não controlamos mais Metyolkine. E o inimigo continua a acumular suas reservas”, disse o governador regional de Luhansk, Sergiy Gaiday, em comunicado nas redes sociais.

As forças de Moscou lutam há semanas para tomar a região leste de Donbas, depois de serem repelidas de outras partes do país após a invasão de fevereiro.

Uma fábrica de produtos químicos em Sievierodonetsk, onde centenas de civis estariam abrigados , estava sendo bombardeada “constantemente”, disse Gaiday.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.