Terceira Guerra Mundial começou após o naufrágio do navio de Moscou, diz TV estatual russa

Compartilhe

A TV estatal russa diz que a Terceira Guerra Mundial já começou após o naufrágio do Moskva.

O principal porta-voz de propaganda do Kremlin entrou em colapso na noite passada, depois que a nau capitânia da Frota do Mar Negro foi retirada .

Autoridades se recusaram a reconhecer as alegações da Ucrânia de que atingiu o navio com mísseis de cruzeiro, uma operação que seria um dos maiores sucessos militares de Kiev desde o início da invasão.

Mas apesar da insistência da Rússia de que afundou por causa do fogo, a capital ucraniana foi atingida por foguetes durante a noite , um sinal de que Vladimir Putin quer vingança pela derrubada do valioso ativo naval.

A cidade foi poupada de bombardeios aéreos desde que as tropas russas saíram do norte, mas houve ataques contra Kiev, Kharkiv e locais mais a oeste.

A Rússia 1, porta-voz do Kremlin que defendeu a guerra, chegou perto de reconhecer que a Ucrânia afundou o Moskva exigindo uma resposta esmagadora.

Olga Skabeyeva, uma das principais propagandistas de Vladimir Putin, disse aos telespectadores que o apoio ocidental à Ucrânia equivale a um conflito direto com a Rússia, dizendo: “O que se tornou pode ser chamado com segurança de Terceira Guerra Mundial. Isso é totalmente certo.

‘Agora estamos definitivamente lutando contra a infraestrutura da Otan, se não a própria Otan. Precisamos reconhecer isso.

Um convidado do programa comparou o naufrágio do Moskva a um ataque em solo russo, apesar da insistência do Kremlin de que o afundamento ocorreu por causa de um incêndio.

Ele também usou a palavra ‘guerra’, proibida na Rússia, e teve que ser lembrada da terminologia aprovada pelo governo ‘operação militar especial’, acrescentando que Kiev deveria ser destruída.

A Rússia havia dito anteriormente que considerava que as armas entregues à Ucrânia eram alvos legítimos .

O Kremlin também respondeu furiosamente às notícias que a Suécia e a Finlândia devem se candidatar para se juntar à Otan em resposta à invasão .

Fontes pró-Ucrânia dizem que o Moskva foi retirado em uma operação usando drones para confundir seus sistemas de defesa antimísseis.

Com seus canhões distraídos pela aeronave não tripulada pairando acima dele, dois mísseis de cruzeiro Neptune foram disparados de terra e atingiram o lado bombordo do navio de guerra.

O ataque provocou uma explosão no depósito de munições e um incêndio, detalhe confirmado em parte pelo Kremlin.

A Rússia disse que todos os 500 tripulantes a bordo foram evacuados, mas é provável que tenha havido mortes.

É o maior navio a ser afundado em combate desde que a Marinha Real derrotou o Belgrano durante a Guerra das Malvinas e a vítima naval mais significativa desde a Segunda Guerra Mundial.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.