Tribunal da Ucrânia condena soldado russo à prisão perpétua por matar civil

Compartilhe

Um tribunal ucraniano condenou o soldado russo Vadim Shishimarin à prisão perpétua por matar um civil desarmado no primeiro julgamento de crimes de guerra decorrentes da invasão da Rússia.

Shishimarin, um comandante de tanque de 21 anos, se declarou culpado na semana passada de matar o homem de 62 anos na vila de Chupakhivka, no nordeste da Ucrânia, em 28 de fevereiro, depois de receber ordens para atirar nele de um carro.

Shishimarin, vestindo um moletom com capuz azul e cinza, assistiu aos procedimentos de uma caixa de vidro reforçada no tribunal enquanto o veredicto de segunda-feira era lido.

O Kremlin não comentou imediatamente o veredicto, mas o porta-voz Dmitry Peskov disse na segunda-feira que Moscou estava “preocupada” com o destino de Shishimarin, embora “não tivesse a capacidade de proteger seus interesses pessoalmente”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.