Xi Jinping fala sobre guerra Rússia-Ucrânia como ‘alarme para a humanidade’

Compartilhe

Falando em um fórum virtual de negócios, o presidente chinês também questiona a utilidade das sanções contra a Rússia.

O conflito na Ucrânia “soou um alarme para a humanidade”, disse o líder chinês Xi Jinping, mas não deu nenhuma indicação de como poderia ser resolvido.

Pequim não condenou a invasão da Ucrânia por Moscou em 24 de fevereiro e criticou as sanções lideradas pelo Ocidente contra a Rússia, mesmo quando tenta manter seu relacionamento com a Ucrânia .

“A crise na Ucrânia voltou a soar o alarme para a humanidade. Os países certamente acabarão em dificuldades de segurança se depositarem fé cega em suas posições de força, expandirem alianças militares e buscarem sua própria segurança às custas de outros”, disse Xi, segundo a mídia estatal.

O presidente chinês, que não propôs nenhuma solução, falava na abertura de um fórum virtual de negócios antes da 14ª cúpula dos países do BRICS – Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.

Brasil, Índia e África do Sul também não condenaram abertamente Moscou por sua invasão da Ucrânia.

Xi descreveu as sanções como um “bumerangue e uma faca de dois gumes” que “só acabarão ferindo os próprios interesses, bem como os dos outros, e infligindo sofrimento a todos”. Juntamente com os EUA, o Reino Unido e a União Europeia, países como Japão, Coreia do Sul e Cingapura impuseram sanções como resultado da guerra.

BOLSONARO PARTICIPA DA CÚPULA POR VÍDEO

O presidente brasileiro Jair Bolsonaro adotou um tom diplomático em seu breve discurso gravado no fórum, falando sobre os resultados de seu governo sem citar nenhum outro país.

“O atual contexto internacional é preocupante devido aos riscos para o comércio e fluxos de investimento para a estabilidade das cadeias de fornecimento de energia e investimento”, disse ele. “A resposta do Brasil a esses desafios não é se fechar. Pelo contrário, buscamos aprofundar nossa integração econômica”.

“A globalização econômica é um requisito objetivo para o desenvolvimento das forças produtivas e uma tendência histórica irresistível”, disse o presidente chinês.

“Recuar na história e tentar bloquear a estrada de outras pessoas só bloqueará sua própria estrada no final”, disse ele.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.