Argentina registra o primeiro caso de hepatite aguda “misteriosa” em crianças

Compartilhe

O Ministério da Saúde argentino informou nesta quarta-feira que “um caso de hepatite aguda grave de origem desconhecida ” foi detectado em um menino de oito anos, o primeiro do tipo registrado no país.

O paciente é da cidade de Rosário, província de Santa Fé, e está “estável” , disse quinta-feira a ministra da Saúde do distrito, Sonia Martorano. 

Segundo o responsável, o caso está sob investigação e estudo, embora tenha sido estabelecido que é isolado, uma vez que nenhum outro membro da família do menor tem a doença.

“As hepatites A, B e C foram descartadas, mas estamos aguardando os resultados de D, E e outras causas que sempre estudamos”, disse Martorano em entrevista coletiva, segundo o jornal UNO . Para isso enviaram ” amostras” ao Instituto Malbrán em Buenos Aires. 

O ministro pediu à população que se mantenha “calma”, já que não se trata de um “surto”, mas de um caso único. “A situação é que em meio a um alerta epidemiológico global, devemos informar e estar muito atentos à evolução , que pode não ter nada a ver com o que se vê em outros lugares”, assegurou Martorano.

Em 15 de abril, a Organização Mundial da Saúde (OMS) emitiu  um alerta sobre casos de hepatite aguda grave de causa desconhecida em crianças no Reino Unido e, desde então, mais casos foram relatados. 

Atualmente, a OMS contabiliza  “228 casos prováveis ​​que foram relatados por 20 países , principalmente da região europeia, mas também das Américas, Pacífico Ocidental e Sudeste Asiático”, disse Enrique Pérez, gerente de incidentes para covid-19 e chefe de informação. sobre Emergências Sanitárias e Avaliação de Riscos da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS).

Pérez explicou que, do total de crianças, “19 foram submetidas a transplante de fígado e uma morreu”.

A hepatite é uma inflamação do fígado. A maioria dos relatos relata quadros de gastroenterites, ou seja, dor abdominal, diarreia e vômitos e coloração amarelada da pele e mucosas. Além disso, geralmente se manifestam com icterícia, emissão de urina escura e fezes claras e, ocasionalmente, febre.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.