Biden vai concorrer ao segundo mandato nas eleições de 2024, diz Casa Branca

Compartilhe

O presidente Joe Biden pretende concorrer à reeleição em 2024, disse a secretária de imprensa da Casa Branca, Karine Jean-Pierre, nesta sexta-feira. Atualmente, Biden está lidando com o declínio do apoio dos eleitores democratas, enquanto alguns legisladores do partido estão negando seu apoio.

“O presidente pretende concorrer em 2024 [e] estamos muito longe de 2024”, disse Jean-Pierre a repórteres. “Continuaremos a nos concentrar em fazer os negócios do povo americano, entregando para as famílias, reduzindo os custos para as famílias, como temos feito”.

Os custos de alimentos e energia dispararam sob Biden, no entanto, e os dados do PIB divulgados na quinta-feira indicam que a economia dos EUA entrou em recessão. Apesar da insistência de Biden de que os EUA estão “no caminho certo”, uma pesquisa da Civiqs no início deste mês colocou a aprovação do desempenho de Biden em 29%, enquanto uma média de cinco outras pesquisas importantes mostra o índice de aprovação do presidente em 39%. Em várias pesquisas, Biden quase sempre tem a pontuação mais baixa por seu manejo da economia dos EUA.

Com as perspectivas econômicas sombrias, uma pesquisa da CNN publicada no início desta semana descobriu que 75% dos democratas e eleitores de inclinação democrata querem um rosto novo para representar o partido em 2024. 

Os legisladores democratas aparentemente tomaram conhecimento. O deputado de Massachusetts Dean Phillips disse em uma entrevista de rádio na quinta-feira que deseja que Biden renuncie em 2024 para permitir que o país seja “bem servido por uma nova geração de democratas convincentes, bem preparados e dinâmicos”.

O senador da Virgínia Ocidental Joe Manchin, um voto crítico que obstruiu algumas das principais legislações de Biden no Senado, disse na quinta-feira que, embora Biden seja “uma boa pessoa com um bom coração“, ele “esperará para ver” antes de apoiá-lo na decisão. 2024.

A deputada Alexandria Ocasio-Cortez também se recusou a apoiar a reeleição de Biden, dizendo à CNN no mês passado que “se o presidente tem uma visão, isso é algo que certamente estamos todos dispostos a entreter e examinar quando chegar a hora”.

Além de seus números cada vez menores nas pesquisas, Biden também enfrenta a realidade da idade. Os republicanos há muito criticam o presidente por seu aparente declínio cognitivo, zombando de sua aparente incapacidade de falar mesmo com um teleprompter e sua visível desorientação em público. Em 2024, Biden terá 81 anos e, de acordo com uma pesquisa de Harvard em maio, 53% dos americanos têm “dúvidas sobre a aptidão [mental de Biden] para o cargo”, enquanto 62% acreditam que ele está “mostrando que é velho demais para seja presidente”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.