Bolsonaro sugere criar comitiva de presidentes para visitar Vladimir Putin, diz Turquia

Compartilhe

O ministro das Relações Exteriores da Turquia, Mevlüt Çavuşoğlu, insistiu no fim de semana que o governo do presidente Recep Tayyip Erdogan estava realizando uma série de esforços para organizar uma reunião entre o presidente russo Vladimir Putin e seu colega ucraniano Volodymyr Zelensky.

As palavras do principal diplomata da Turquia vieram depois que ele fez uma turnê pelos países latino-americanos, onde afirmou ter recebido apoio suficiente de líderes locais nesse sentido.

“Nosso presidente [Recep Tayyip Erdoğan] está negociando com os dois líderes”, disse Çavuşoğlu.

“Estamos sinceramente prosseguindo com nossos esforços. Nosso presidente também os chama quando é necessário, enquanto eles o chamam”, acrescentou.

Sobre o possível envolvimento da OTAN no conflito armado entre a Rússia e a Ucrânia, Çavuşoğlu explicou que a postura da aliança da qual seu país é membro era clara: Não “pretende se envolver no conflito ucraniano…, [mas] no caso do menor ataque a qualquer aliado, responderemos adequadamente.”

BOLSONARO ANUNCIOU SUA DISPOSIÇÃO DE ORGANIZAR UMA VISITA DE PRESIDENTES À RÚSSIA

De acordo com Çavuşoğlu, o presidente brasileiro Jair Bolsonaro anunciou sua disposição de organizar uma visita de líderes de vários estados, incluindo Erdogan, à Rússia para um acordo sobre a situação na Ucrânia.

“A Venezuela tem boas relações com a Rússia. Tanto o Brasil quanto a Venezuela disseram que a guerra deveria ser interrompida. O presidente do Brasil disse que se beneficiar o presidente Erdogan ele pode organizar uma visita a Moscou juntamente com líderes de vários estados. Dissemos que gostaríamos de contribuir para esses esforços. Vamos abordar a questão e dar uma resposta”, acrescentou Çavuşoğlu, de acordo com o jornal Sabah citado pelo serviço de notícias russo TASS.

No entanto, Çavuşoğlu não forneceu detalhes sobre quando essa visita poderia ser realizada e quem poderia participar dela.

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, não descartou um encontro entre Putin e Zelensky, acrescentando que deve ser devidamente preparado para ser frutífero.

As outras paradas de Çavuşoğlu na América Latina pareciam ter dado melhores resultados do que a má imagem que ele deixou em Montevidéu com seus gestos de extrema-direita.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.