Dinamarca e Suécia convocam embaixadores russos, após avião russo violar espaço aéreo

Compartilhe

A Dinamarca e a Suécia estão convocando os embaixadores da Rússia para seus países depois que um avião espião russo violou seu espaço aéreo.

Autoridades da Dinamarca e da Suécia informaram que o avião russo entrou no espaço aéreo dinamarquês na noite de sexta-feira a leste da ilha dinamarquesa de Bornholm, no Báltico, e depois entrou no espaço aéreo sueco.

O ministro das Relações Exteriores da Dinamarca, Jeppe Kofod, disse que o embaixador da Rússia na Dinamarca foi convocado pelo incidente do avião espião, que ele classificou como “inaceitável”.

“Existem procedimentos estabelecidos para esse tipo de caso. Trata-se principalmente de convocar o representante da nação implicada ao Ministério das Relações Exteriores”, disse em um e-mail.

A violação do espaço aéreo desencadeou reações rápidas na Suécia, onde o ministro da Defesa, Peter Hultqvist, disse à mídia local que tal ação era “não profissional” e “inadequada”, considerando o aumento das tensões na região devido à invasão da Ucrânia pela Rússia.

O Ministério da Defesa sueco disse em comunicado que a incursão do “avião russo AN-30 a hélice” foi monitorada e registrada.

No início de março, quatro caças russos penetraram no espaço aéreo sobre a Suécia.

Henrik Mortensen, um assessor de imprensa do Comando de Defesa dinamarquês, disse que o avião de reconhecimento russo estava no espaço aéreo dinamarquês “por um momento muito breve. Dois F-16 dinamarqueses intervieram imediatamente”. Ele disse que tais incidentes são raros.

Desde que Moscou lançou sua ofensiva terrestre, marítima e aérea contra a Ucrânia em 24 de fevereiro, países nórdicos como Suécia e Finlândia vêm revisando sua antiga neutralidade militar e estão considerando ingressar na OTAN. 

Espera-se que os dois países anunciem seu plano de se candidatar à adesão à OTAN em meados de maio – um movimento fortemente encorajado pelos Estados Unidos, segundo fontes. Moscou advertiu repetidamente os dois estados mais ao norte da União Europeia contra tal decisão.

A Dinamarca já é membro da aliança militar ocidental.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.