Finlândia apreende centenas de vagões russos devido a sanções da União Europeia

Compartilhe

A Finlândia apreendeu quase mil vagões de carga pertencentes a empresas russas como resultado de sanções da União Europeia, de acordo com a operadora ferroviária estatal finlandesa VR e uma carta do monopólio ferroviário da Rússia vista pela Reuters.

À medida que o VR da Finlândia se movia para reduzir o tráfego ferroviário com a Rússia depois que a UE sancionou o fornecimento de carvão russo em abril, 865 vagões da Rússia foram apreendidos por oficiais de justiça, de acordo com a carta datada de 6 de junho da Russian Railways ao Ministério dos Transportes.

O oficial de justiça finlandês disse à Reuters que congelou ativos de algumas dezenas de pessoas físicas e jurídicas russas e bielorrussas, incluindo empresas de transporte, no valor de pelo menos 82 milhões de euros, para cumprir as sanções da UE.

A porta-voz da VR, Taina Kuitunen, confirmou por e-mail que havia “cerca de 800 unidades de carros (de frete) sancionados na Finlândia no momento” e a empresa procurou devolver os não apreendidos à Rússia o mais rápido possível.

O chefe de logística da VR disse à mídia finlandesa em março que cerca de 5.000 vagões russos estavam na Finlândia quando decidiu suspender o tráfego e, embora sua empresa quisesse devolvê-los, oficiais de justiça ordenaram que alguns fossem apreendidos.

Os vagões apreendidos pertencem a empresas diretamente atingidas por sanções da UE ou cujos acionistas desistiram de seu controle porque foram atingidos por sanções depois que a Rússia enviou suas tropas para a Ucrânia no final de fevereiro.

A Uralchem-Trans, cujo ex-proprietário, Dmitry Mazepin, cedeu o controle após sofrer sanções da UE em março, não respondeu ao pedido de comentário, e a empresa estatal de arrendamento GTLK, sob sanções da própria UE, recusou-se a comentar.

A Rusagrotrans, parte da Demetra Holding, onde o banco estatal VTB, atingido por sanções, cedeu o controle a outros investidores em fevereiro, também não quis comentar.

A quarta empresa cujos carros foram apreendidos, Alpha Leasing, apresentou um recurso a um tribunal finlandês contra uma ação “ilegal” dos oficiais de justiça finlandeses, disse Andrey Barkov, chefe de negócios corporativos. A Alpha Leasing é uma unidade do Alfa Bank, atingido por sanções.

A Russian Railways recusou-se a comentar e o Ministério dos Transportes não respondeu a um pedido de comentário.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.