Novak Djokovic vence batalha judicial para permanecer na Austrália, anulando a decisão do governo de cancelar seu visto por não ter sido vacinado

Compartilhe

O Tribunal Federal da Austrália revogou na segunda – feira a decisão de cancelar o visto do tenista sérvio Novak Djokovic e ordenou sua libertação  de um hotel de detenção de imigrantes em Melbourne. Segundo o juiz do caso, Anthony Kelly, a ordem do governo não foi razoável e o atleta vai recuperar o passaporte e poderá permanecer no país.

No entanto, é relatado que o fato do tenista ter vencido o julgamento não garante sua participação no Aberto da Austrália, uma vez que foi avisado que o Ministro da Imigração ainda poderia usar seu poder pessoal para cancelar o visto de Djokovic e forçar sua saída do país.

Da mesma forma, o procurador do governo Christopher Tran observou que, caso o ministro Alex Hawke interviesse na decisão usando seus poderes executivos, o tenista seria banido da Austrália por três anos .

Por sua vez, a equipa de advogados de Djokovic alegou que o atleta estava ” completamente confuso ” durante o interrogatório nocturno a que foi submetido no aeroporto com a situação em que estava envolvido. Eles também observaram que o tenista foi detido no antigo Park Hotel, uma instalação de cinco andares que abriga cerca de 32 imigrantes, e seu pedido inicial para ser transferido para uma instalação adequada para treinar para o Aberto da Austrália foi negado.

Djokovic estava escalado para disputar o Aberto da Austrália, que acontece entre os dias 17 e 30 de janeiro, e  chegou  ao aeroporto de Melbourne na quarta-feira, mas  não teve permissão para entrar no país . A Força de Fronteira Australiana informou que a estrela sérvia “não apresentou as evidências adequadas para atender aos requisitos de entrada” naquele país. 

Soube-se neste sábado que Djokovic, que não está vacinado,  deu positivo  para covid-19 em um teste de PCR realizado em 16 de dezembro. No entanto, as autoridades de imigração decidiram cancelar seu visto, argumentando que “a infecção anterior por covid-19 não é considerada uma contra-indicação médica para vacinação contra covid-19 na Austrália” e que o jogador de tênis é um viajante internacional que está e todos os requisitos correspondentes se aplicam para entrar no território nacional em condições de pandemia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.