OMS diz que pelo menos uma criança morreu em meio a aumento de hepatite ‘misteriosa’

Compartilhe

Casos agudos de hepatite de origem desconhecida em crianças foram relatados em 12 países.

A Organização Mundial da Saúde disse no sábado que pelo menos uma morte infantil foi relatada após um aumento de hepatite aguda de origem desconhecida em crianças e que pelo menos 169 casos foram relatados em crianças em 12 países.

A OMS divulgou os números enquanto autoridades de saúde de todo o mundo investigam um misterioso aumento de casos graves de hepatite – inflamação do fígado – em crianças pequenas.

A OMS disse que até 21 de abril casos agudos de hepatite de origem desconhecida foram relatados no Reino Unido, Estados Unidos, Espanha, Israel, Dinamarca, Irlanda, Holanda, Itália, Noruega, França, Romênia e Bélgica. Ele disse que 114 dos 169 casos ocorreram apenas no Reino Unido.

Os casos relatados foram em crianças com idades entre um mês e 16 anos, e 17 necessitaram de transplante de fígado, disse. Não deu detalhes da morte que disse ter sido relatada e não disse onde ocorreu.

A OMS disse que um vírus do resfriado comum conhecido como adenovírus foi detectado em pelo menos 74 casos. A infecção por COVID-19 foi identificada em 20 dos testados e 19 casos foram detectados com uma co-infecção por COVID-19 e adenovírus, disse.

A OMS disse estar monitorando de perto a situação e trabalhando com autoridades de saúde britânicas, outros estados membros e parceiros.

Autoridades de saúde dos EUA enviaram um alerta nacional alertando os médicos para ficarem atentos a sintomas de hepatite pediátrica, possivelmente ligada a um vírus do resfriado, como parte de uma investigação mais ampla sobre casos inexplicáveis ​​de inflamação grave do fígado em crianças pequenas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.