Rússia reage, após Biden chamar invasão da Ucrânia de ‘genocídio’

Compartilhe

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, disse na quarta-feira que é “inaceitável” que o presidente Joe Biden descreva a invasão da Ucrânia pela Rússia como um “genocídio”. 

Biden fez a classificação pela primeira vez na terça-feira. 

“Consideramos inaceitável esse tipo de esforço para distorcer a situação”, respondeu Peskov, segundo a Reuters. 

Isso dificilmente é aceitável para um presidente dos Estados Unidos, um país que cometeu crimes conhecidos nos últimos tempos”, acrescentou. 

Biden disse: “Eu chamei isso de genocídio porque ficou cada vez mais claro que Putin está apenas tentando acabar com a ideia de ser ucraniano. As evidências estão aumentando”. 

Os comentários de Biden atraíram elogios do presidente ucraniano Volodymyr Zelenskyy na terça-feira, chamando os comentários de “palavras verdadeiras de um verdadeiro líder”. 

“Chamar as coisas pelos seus nomes é essencial para enfrentar o mal”, disse Zelenskyy no Twitter. “Estamos gratos pela assistência dos EUA fornecida até agora e precisamos urgentemente de mais armas pesadas para evitar mais atrocidades russas”. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.