Rússia viola espaco aéreo da Finlândia em meio adesão do país à OTAN

Compartilhe

 Um helicóptero do exército russo violou o espaço aéreo da Finlândia nesta quarta-feira, disse o Ministério da Defesa, enquanto o país avalia uma potencial oferta de adesão à Otan, que espera que seja rápida.
A primeira-ministra finlandesa, Sanna Marin, disse na quarta-feira que, se Helsinque se inscrever, sozinha ou em conjunto com a vizinha Suécia, ela espera que o processo de inscrição seja concluído o mais rápido possível.

Helsinque está conversando com os principais membros da aliança para obter garantias de segurança durante o período de inscrição, que pode durar vários meses, disse Marin em entrevista coletiva conjunta com líderes nórdicos em Copenhague.

REINO UNIDO PROMETE APOIO EM CASO DE ATAQUE A FINLÂNDIA

Enquanto isso, o ministro da Defesa do Reino Unido, Ben Wallace, que estava visitando a Finlândia na quarta-feira, prometeu o apoio do Reino Unido no caso de um ataque ao país nórdico.
“Não consigo conceber um momento em que não venhamos apoiar a Finlândia e a Suécia, não importa onde eles estejam com o debate da Otan ou onde estejam com os acordos e acho que é isso que realmente nos une”, disse Wallace a jornalistas.

“Faríamos o que fosse necessário para apoiar a Finlândia”, disse o ministro durante a viagem a Kankaanpaa, no sudoeste do país. Ele estava na Finlândia para participar de um exercício militar apelidado de “Arrow 2022”.
De acordo com relatos da mídia finlandesa, a decisão do governo pode ser tomada nos próximos dias.
As últimas pesquisas sugerem que a grande maioria dos parlamentares finlandeses e o público são a favor da adesão à Aliança Atlântica, uma mudança de opinião que ocorreu desde a invasão da Ucrânia pela Rússia.

O presidente finlandês Sauli Niinisto deve anunciar sua posição pessoal sobre o assunto em 12 de maio. A Finlândia foi governada pela Rússia por 108 anos antes de declarar a independência em 1917.

UM POUCO DA HISTÓRIA DA FINLÂNDIA

Ela lutou contra uma invasão soviética durante a Segunda Guerra Mundial antes de um acordo de paz a ver ceder várias fronteiras áreas para Moscou.
A nação nórdica permaneceu neutra durante a Guerra Fria em troca de garantias soviéticas de não invadir.
Do lado sueco, o governo e o parlamento devem apresentar uma revisão da política de segurança, incluindo pontos de vista sobre a adesão à OTAN em 13 de maio.
Estocolmo também está realizando consultas com os países da OTAN, com seu ministro das Relações Exteriores viajando para os EUA e Canadá esta semana.
Especialistas alertaram que a Finlândia e a Suécia provavelmente estariam sujeitas a atos de interferência russos ao considerarem a adesão à Otan como um impedimento contra a agressão de seu vizinho oriental.
Atos hostis, como ciberataques, também são considerados prováveis, segundo analistas, que, no entanto, disseram que o risco de um ataque militar é baixo.

A incursão russa no espaço aéreo na manhã de quarta-feira foi um “helicóptero Mi-17” que voou cerca de quatro a cinco quilômetros no espaço aéreo finlandês, disse um porta-voz do ministério à AFP.
Foi a segunda violação do espaço aéreo este ano, após uma incursão de um avião de transporte civil pertencente ao exército russo, que entrou brevemente no espaço aéreo finlandês em 8 de abril.
Quatro caças russos violaram o espaço aéreo sueco no início de março, perto da ilha estrategicamente localizada de Gotland, na Suécia, no Mar Báltico.
E na sexta-feira, um avião espião russo cruzou a fronteira sueca perto de uma base naval no sul do país.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.